Arquivo da tag: Pessoal

Tudo novo, de novo

Esse blog estava realmente abandonado nos últimos meses. Parte por causa das novidades e o trabalho insano e completamente envolvente na Giran e, claro, boa parte pela velha e boa arte de procrastinar. Um pequeno descuido e caímos no ciclo viciante da procrastinação: procrastinadores, os líderes amanhã!

Mas enfim, resolvi sair (de novo) da zona de conforto e colocar o blog em movimento outra vez. Aproveitei o embalo pra tirar um milhão de plugins inúteis que só serviam pra aumentar a lerdeza do wordpress em algumas ordens de grandeza e, principalmente, remover o tema e deixar o tema padrão. Não sei se era só comigo, mas toda atualização do wordpress bagunçava alguma coisa no tema, cansei disso e deixei o tema padrão mesmo, ele tem uma tipografia boa e é azul (cor que eu gosto).

Já que era hora de trabalhar resolvi fazer um trabalho na configuração do .htaccess pra deixar as coisas mais arrumadas. O domínio desse blog era www.jeveaux.com/blog ou www.jeveaux.com.br/blog. Casa de ferreiro… Enfim, acreditem ou não, a coisa era meio arcaica. Agora tudo irá cair em jeveaux.com e este é agora o endereço oficial do meu blog, mas não se preocupe que qualquer outro endereço (com /blog, ou .com.br, etc) continuarão funcionando, porém redirecionando sempre para jeveaux.com – pode clicar nos links anteriores pra ver :)

Agora é tirar a poeira de alguns drafts, apagar algumas dezenas de outros e escrever o meme dos 7 itens do ambiente de desenvolvimento que a Loiane me passou.

E é isso. Se alguém encontrar qualquer coisa de errada ou não funcionando, me avise por favor.

Bye Firefox, Welcome Safari

Eu sempre fiquei muito puto intrigado com o excessivo consumo de memória do Firefox desde quando comecei a utiliza-lo. Às vezes alguns patches ou novas versões melhoravam um pouco, mas depois com as dezenas de plugins interessantes sendo lançados a coisa foi ficando cada vez mais complicada. Mas resisti, sempre, afinal, no linux/gtk eu não gostava do epiphany e nem do opera, então só restava mesmo usar o firefox.

Há algum tempo voltei a usar mac e então resolvi experimentar o Safari. O firefox continua a consumir seus ~900Mb de memória com aproximadamente 10 plugins e 15 abas. O mais estranho que no mac, sempre que eu estava usando o firefox uma grande quantidade de memória fica como inativa, em torno de 500Mb, logo era quase 1.5Gb de memória para usar o Firefox, um pouco complicado. Usando o Safari esses números caíram para ~200Mb de memória para o Safari e ~80Mb de memória inativa.

A primeira impressão, assim como tem sido tudo no mac é a dificuldade com os atalhos. Depois a falta do CTRL+K (no caso do mac CMD+K) pra ir pra barra de pesquisa, customizando um pouquinho consegui acertar isso. Próximo problema, plugin para o delicious, também facilmente resolvido. Firebug, e agora!? Bom, agora é abaixar a cabeça e se conformar, quando eu precisar terei que usar o firefox mesmo, até existe o Firebug Lite para Safari, mas é meio fraquinho de recursos.

As necessidades emergências estavam contempladas. Depois foram aparecendo outras coisas que estavam fazendo falta. Twitter, tentei o tweetdeck e o twhirl, mas achei todos muito pesados (+130Mb ram) e feiosos, acabei ficando com o Twitterrific mesmo, bem mais leve e funcional.

E por fim, o que me conquistou realmente. Estava sentindo falta dos bookmarks locais do firefox, principalmente os que ficam na barra de bookmarks, a minha era cheia deles, deixava o nome em branco e aparecia somente o favicon e os gerenciava com o Foxmarks. Até existe uma versão do foxmarks para o Safari, mas não aparecem os favicons na barra, então não era suficiente. Atualizei o Safari para a versão 4 beta e pronto, um recurso novo foi suficiente para suprir essa necessidade, é o Top Sites. Continuo usando o Foxmarks para gerenciar os bookmarks, mas agora com o Top Sites o que eu usava visualmente (favicons) ganhou uma melhora expressiva.

E é isso, por enquanto nada a reclamar.

Continue lendo Bye Firefox, Welcome Safari

De volta ao Macintosh

Eu ainda não sou nenhum coroa, mas sou do tempo em que os computadores da Apple eram chamados de Macintosh. Durante a minha quinta série do ensino fundamental eu fui louco por um Macintosh Performa 6300, mas somente no final da sexta série que eu fui ganhar meu primeiro Macintosh: um iMac G3, foi o primeiro modelo de iMac a ser lançado, primeira linha da Apple com o PPC G3, ainda me lembro daquele monitor verdinho com gabinete embutido e todos meus amigos apavorados com o computador sem floppy-drive e com o mouse de um só botão. Época boa.

O fato é que eu usei o MacOS 8.X por alguns anos, até que o iMac ficou velho e eu o troquei por um PC. Desde então eu estava sem Mac. Semana passada consegui passar a diante o meu Sony Vaio e comprei um Macbook, edição black. Estou gostando de retornar à este ‘mundinho’, o MacOS X Leopard é muito diferente do MacOS que eu conhecia, mas a experiência está sendo muito bacana e com a ajuda de vários amigos estou conseguindo deixar as aplicações em dia e funcionando.

Por enquanto só tenho a reclamar com a falta de ambientação dos atalhos. Tenho todos os atalhos do Ubuntu/Gnome memorizados e vai ser difícil aprender os novos agora, ainda mais com o layout do teclado diferente. Mas vâmo que vâmo. E se você tiver qualquer sugestão de aplicação, configuração ou sejá lá o que for, por favor não deixe de dizer.

Colabore com uma internet mais saudável: antispam.br

Se tem uma coisa que não é exclusividade de nenhum ser vivo que possua um e-mail esta coisa se chama SPAM. É algo que não distingue idade, raça, sexo, condição financeira ou religião, todos nós recebemos diariamente.

Existem alguns spams que são automaticamente identificados como spam e sequer somos incomodados com tais mensagens, isto, graças aos eficazes filtros de diversos serviços de e-mail. Como usuário do gmail posso garantir que cerca de 98% dos spams que recebo são devidamente identificados e filtrados.

Mesmo com tamanha eficiência, os 2% restantes são tão ou mais irritantes do que se estivéssemos recebendo os 100% de uma só vez. Fazem parte desses 2%, na maioria da vezes, spams de pessoas e empresas próximos ou conhecidos e estes, infelizmente, são os piores.

É preferível e aceitável receber 500 spams anunciando viagra do que uma única mensagem, por exemplo, de uma empresa da sua cidade, os 500 anúncios serão apagados e descartados e em 2 segundos não mais nos lembraremos, já a outra mensagem não.

Os bots spammers simplesmente nos encontram, simplemente descobrem nossos e-mails em qualquer lugar e fazem o seu papel, enviam o spam. Mas o outro caso não, são spams que foram feitos para você, foram enviados intencionalmente para você. E esses eu faço questão de denunciar, pois são os únicos que eu ainda acredito que poderão ser evitados.

Se cada um fizer o seu papel, em algum tempo teremos apenas os spams de viagra, e estes os filtros já estão acostumados a descartar. Então vejamos, como podemos fazer para denunciar:

Como identificar um SPAM

Existem várias formas de identificar um spam. A primeira e mais óbiva é: Se você não forneceu seu e-mail à empresa XYZ ou à pessoa ABC, porque razão eles estão enviando-lhe um e-mail?

A minha mãe costumava me mandar uma série de e-mails por dia me perguntando se era verdade que ela havia sido contemplada num sorteio, ou se havia mesmo ganhado um milhão de reais ou até se receberia um carro zero por ter sido a visitante número 31459398120 de um determinado site. A resposta sempre era algo como: “- Mãe, você se inscreveu nessa promoção? Você conhece essa empresa/pessoa? Como pode, você ganhar na mega-sena sem ter preenchido o bilhete, é possível?”. Hoje em dia ela já não me envia mais este tipo de dúvida =)

Saiba mais sobre como identificar um spam.

Como denunciar

Deve-se reclamar de spams para os responsáveis pela rede de onde partiu a mensagem.

Além de enviar a reclamação para os responsáveis pela rede de onde saiu a mensagem, procure manter o e-mail mail-abuse@cert.br na cópia de reclamações de spam. Deste modo, o CERT.br pode manter dados estatísticos sobre a incidência e origem de spams no Brasil e, também, identificar máquinas mal configuradas que estejam sendo abusadas por spammers.

Saiba mais sobre como denunciar spams no site antispam.br.

Atualizações

Acabei de atualizar o blog para o WordPress 2.7. Esta nova versão do WordPress está realmente ótima, excelente. Ainda mais comparando com a 2.3 que eu estava usando anteriormente, putz!

A migração dos dados foi fácil. Aproveitei para criar uma base de dados nova e mudar o tema. Tudo foi importado corretamente, sem problemas de enconding (ufa), só os links do blogroll não vieram, mas já os re-cadastrei.

Aproveitei o tempo e mudei o tema também, este sempre era um motivo que me prendia de atualizar o wordpress aqui do blog, mas agora não é mais. Espero que gostem.

Os plugins ainda estou instalando e ativando aos poucos. Por enquanto só ativei o do FeedBurner mas aos poucos vou colocando os outros.

Ainda faltam alguns detalhes para acertar no tema e várias coisas que só serão arrumadas quando os devidos plugins forem instalados. De qualquer forma se encontrarem algo de errado ou que não esteja funcionando, por favor me avisem.