As pessoas pedem demissão de seus chefes, não das empresas

Gerência não é liderança ou liderança não é gerência? Bom, o que importa a saber é que uma, definitivamente não é igual a outra. Se você não concordou com esta sentença certamente você é gerente =)

Infelizmente já vi muitos profissionais donos de diplomas, certificações e títulos vistosos importantes que só se preocupam em administrar, e não em liderar. Que se preocupam mais com os processos e esquecem das pessoas. Profissionais assim só se preocupam em manter a ordem e o controle, deixando em segundo ou terceiro plano coisas como: qualidade do trabalho, qualidade do ambiente de trabalho, convivência entre as pessoas e muitos outros aspectos sociais.

Na maioria das vezes as pessoas que estão sendo administradas por este tipo pedem demissão de seu chefe, isso mesmo, não pedem demissão da empresa, mas sim do chefe. Estão, de certa forma, dizendo basta à um gerente ineficaz ou incompetente.

Liderar é servir. Liderança está longe de ser uma forma de comando e controle, um líder não controla as pessoas, um líder deve favorecer a criação de um ambiente para que as pessoas criem, evoluam e tomem decisões por elas mesmas sem medo de serem repreendidas ou podadas, o líder deve inspirar confiança. Liderar significa conquistar as pessoas e envolve-las para que coloquem toda sua criatividade, emoção e coração para a realização de um objetivo em comum.

Liderar não é necessariamente o papel do seu chefe. Não é preciso ser chefe ou hierarquicamente superior para ser um líder e influenciar as outras pessoas a terem mais empenho e dedicação. Liderança é a capacidade de influenciarmos as outras pessoas para um bem comum.

Se você está disposto a se tornar ou melhorar como líder, lembre-se que precisa estar mais disposto ainda a mudar e aceitar mudanças. É impossível evoluir e melhorar sem mudar, seria loucura esperar um resultado diferente fazendo a mesma coisa de sempre. Você está disposto a mudar?

É muito fácil responder que sim, que se está disposto a mudar, mas a prática é muito difícil. Conseguir sair do seu pequeno universo, sua zona de conforto e entrar num mundo completamente novo e desconfortável é um desafio enorme e requer muita força de vontade e dedicação. Um líder não nasce líder, um líder se faz com muita dedicação, sinceridade, honestidade e força de vontade.

Lembre-se sempre: Gerência é o que fazemos, liderança é quem somos!

Será que você tem sido um bom líder? Olhe a sua volta, veja como estão as pessoas que você liderou, estão bem? Evoluíram e cresceram? Se tornaram pessoas ou profissionais melhores? Ou será que pediram demissão de você? Você saberá o resultado da sua avaliação rapidinho.


23 comentários sobre “As pessoas pedem demissão de seus chefes, não das empresas

  1. É exatamente isso @jeveaux, as vezes no meu serviço tenho vontade e pedir demissão do meu chefe. Justamente porque: “Lider no se nace, se hace” (espanhol). A mudança não ocorre e a mesmice transforma o trabalho em um ambiente muuuuuito difícil.

  2. excelente post Jeve o/

    tem algumas empresa que até são boas para se trabalhar, infra-estrutura, benefícios, mas as vezes as pessoas que estão em cargos superiores ao nosso tornam o ambiente em um verdadeiro inferno, onde cada dia que você levanta para ir trabalhar, você vai apenas porque tem contas para pagar, pois sua vontade é de sumir de lá na primeira oportunidade, e é exatamente isso que você faz, na primeira oportunidade que aparece…

    minha perspectiva + experiência como liderado:

    – um péssimo lider, faz com que o profissional não tenha animo para ir trabalhar (já tive experiência do genero, é terrível você ter que ir trabalhar em um lugar que você não se sente bem)

    – um ótimo lider, é aquele que te motiva, orienta, tenta te mostrar qual o caminho para você se tornar um profissional melhor, não se coloca em um pedestão se achando ser o detentor de todo o conhecimento, onde este diz e você é obrigado a dizer amém, este lider ouve a opinião dos seus liderados (com isso temos um excelente ambiente de trabalho, onde você acorda pela manha motivado a ir trabalhar, pois o ambiente de trabalho é muito bom, pode ser que o ritmo na empresa é alucinante, mas se você tiver um bom lider e um bom ambiente, você faz o teu melhor e trabalha feliz e nem reclama de trabalhar a mais se necessário) [experiência atual]

  3. Perfeito o título desse post.

    Por isso que não gosto muito da idéia de um ‘líder’ de projeto, que manda e desmanda, que só quer saber do resultado e documentação.

    O ideal é ter um gerente/líder de relacionamento, pronto para te ‘servir’ e ajudar no que for preciso para melhorar seu relacionamento com o ambiente de trabalho.

    Tenho vivido essa experiência, e isso realmente faz muita diferença na empresa!

    Creio que todo ‘gerente’ deveria ler o livro ‘O Monge e o Executivo’, para aprender um pouco mais sobre liderença.

    Show de bola o post Jeveaux!

    Abraços

  4. Você estava inspirado ao escrever hein fiote, parabéns.

    A minha opinião é que eu não acredito que ler um livro como “O monge e o executivo” ou similares vá transformar (realmente) alguém em um bom líder. Acredito que esta habilidade de liderar, influenciar, formar opiniões, já nasce com a pessoa.

    Um bom líder hoje, certamente já liderou rebeliões na creche ontem. Abraço!

  5. Pingback: matheusmoura
  6. Parabéns pelo POST

    Toda empresa que não tem um lider para envolver as pessoas com os objetivos propostos tendem a não oferecer qualidade e credibilidade em seus serviços, causando a saída espontânea de funcionários brilhantes e cheios de idéias que acabam não sendo colocadas em prática.

    Abraços

  7. Pessoal, valeu pelo feedback. Que bom que gostaram do post =)

    @loiane

    Muito do que escrevi aprendi exatamente com o James Hunter, autor do Monge e o Executivo, porém em outro livro chamado “Como se tornar um Líder Servidor”, que é muito muito bom, recomendo.

  8. Pingback: Jot Junior
  9. Pingback: PH
  10. Pingback: Luciano Bargmann
  11. Faço minhas as palavras do Erko Bridee.

    Também já tive uma experiência semelhante, ao passar por uma empresa que tinha um verdadeiro gerente, e não um exímio líder. Com certeza o motivo da minha demissão está escrito nesse post!

    Parabéns Jevô!

  12. Pingback: Mark Ducasble
  13. Realmente! Trabalhar com alguém que lidera com sabedoria, motivação e valorização do profissional, para que o mesmo saiba que não é substituível, o torna um profissional responsável e motivado, no qual buscará sempre a evolução e trabalhará com prazer, até mesmo quando não deveria.

    E não concordo com o Coradini. Liderança pra mim não é um dom.

    Muito bom o post Jevô. =)

  14. Pingback: Guilherme Cirne
  15. Pingback: marcelobatista
  16. Pingback: Leonardo Brito
  17. Pingback: Denis Ferrari
  18. Pingback: Marcos Duran

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *